Personagens & Atores

.
.
.
    Aí! Resolvi escrever um pouco sobre os outros personagens tb! ^_^ Tá! Eu amo o Hamlet, mas os outros personagens tb saum legaiz, ne? Do jeito q eu tô agindo aki até parece q todo mundo é bucha de canhão na peça! (Se bem q não deixa de ser! Morre todo mundo! %_%)

    Pra variar, não custa frisar q são aqui as minhas opiniões pessoais e observações... E tb pq, até agora, eu só vi ESSA montagem de Hamlet e o filme com o Laurence Olivier! Tb li o texto original... (Não q eu tenha entendido muita coisa, mas... E olha q meu inglês é até razoável! Mas inglês arcaico é pedir um pouco demais! %_%) Tudo q vou escrever aqui foi baseado na minha observação, nas palestras a q eu assisti e em algumas discussões com amigos.

    Vamo lá!
 

    Hamlet

    O amado príncipe da Dinamarca. Cursou a faculdade de Wittenberg e é considerado um erudito. É um típico homem da Renascença, uma homem da razão, não do misticismo ou da fé. Ele retorna da Alemanha para os funerais de seu pai, supostamente morto pela picada de uma cobra, e assiste chocado ao casamento de sua mãe com seu tio, q torna-se rei.

    Como desgraça pouca é bobagem, ele descobre q seu pai foi assassinado pelo seu tio... E quem lhe conta isso é o próprio fantasma do pai! Prum homem q não acredita em fantasmas, isso é mei complicado de engolir, ne? ~_~ O fato é q a peça inteira ele usa pra ter certeza de q o tio é o assassino do pai e só então assassiná-lo. Muita gente acha q ele é meio boboca ou covarde por enrolar tanto, mas na verdade ninguém lembra q ele é um cara da razão! Como ele é um homem, obviamente, há os momentos em q ele fraqueja, como no memorável solilóquio do "ser ou não ser", em q ele pondera sobre a possibilidade de suicídio ou ter q enfrentar o q viria pela frente... O fato é q no fim morre todo mundo de qualquer jeito mesmo, como todo mundo sabe!

    Muitos já viram o Hamlet doce, romântico, frágil... O Hamlet do Vilela, como ele mesmo diz, é "um cara"! Ele é uma pessoa! Um homem! Ele faz um Hamlet q muda durante a peça, ele muda como todos nós mudamos... Há momentos em q ele está frágil, outros ele quase está fora de si... Mas em quase todos os momentos, a despeito de sua loucura fingida, ele é uma pessoa extremamente consciente de tudo q faz. Ele é inteligente, letrado e um príncipe! E o Diogo ponderou tudo isso ao compor seu Hamlet!

    O resultado é encantador: um príncipe inteligente, sorumbático, melancólico e, acima de tudo, um homem!
 

    Cláudio, o Rei

    O Rei é um cara bem legauz... Tá, ele é o vilão, mas eu gosto de vilões, tá? Ele assassinou o próprio irmão pra casar com a cunhada e ficar com a coroa. O q dá pra entender no subtexto da peça é q o Rei  é um homem majestoso e sedutor. Aquele típico vilão boa pinta q come todo mundo, sei lá... ~_~  Tb dá pra pescar no subtexto q os dois se dão muito bem na cama e talz... É mano! Sem viagra! Na época num tinha disso não!

    Algo q eu gostei MUITO nele foi ver q ele dá igual valor ao reino da Dinamarca e à Gertrudes. No fim, a gente pode até dizer q ele matou por amor. Além disso, a gente não o vê como um cara realmente MAU... Ele só é uma pessoa altamente abiciosa... Dakele tipo q não mede conseqüências para conseguir o q quer! (Eu sou meio assim tb... ~_~ Não não! Eu não chegaria ao ponto de matar meu irmão!! Eu acho, pelo menos... Às vezes ele me enche tanto... ~_~) Ele chega ao ponto de, de certa forma, arrepender-se do q fez... E até pede perdão aos céus e talz... Mas como ele ainda retém os frutos e ganhos de seu crime, seu perdão jamais seria concedido!

    Há uma comparação interessante a fazer aqui... Há uma cena em q Hamlet compara seu pai ao tio... Ele descreve seu pai a Gertrudes como o homem "perfeito"... O homem em que "cada deus não hesitou em deixar sua marca"... Já o tio ele enche de defeitos! Interessante ele dizer isso, afinal... seria o homem perfeito? É claro q não! É isso q Cláudio é: um HOMEM tb! Não um homem virtuoso e "bom" como Hamlet, mas um homem ambicioso e com seus defeitos, mas que ama Gertrudes e matou por ela! (E parece q é bom de cama tb! ~_~ Hahahaha...)

    O Rei de Ricardo Petraglia conseguiu passar bem isso para mim. Particularmente eu gostei bastante de sua interpretação. Ele faz um Cláudio charmoso e simpático... q se esforça para ser melhor q o irmão! E detalhe: cada vez q vou assistir à peça ele melhora mais e mais! No começo, vou confessar, as falas pareciam muito decoradas, e ficava um pouco difícil de entender o sentido das frases... Agora está saindo bem mais natural e com uma entonação muito mais fácil de entender! ^_^ Eu gosto do Cláudio, tá? :p
 

Gertrudes, a Rainha

    Gertrudes foi a personagem q mais gerou discussão e reflexão por aqui... No início eu até a imaginava como uma típica rainha: altiva, majestosa... Obviamente depois de estudar um pouco a personagem deu pra sacar q ela não era bem assim... Gertrudes é frágil e sugestionável... Foi facilmente seduzida por Cláudio pouco tempo depois da morte do marido q tanto amava. O próprio Hamlet afirma isso em sua memorável frase: "Fragilidade, teu nome é mulher!" (Há controvérsias, mas deixemos isso pra depois...)

    Se pararmos pra pensar q Cláudio matou Hamlet pai por Gertrudes, conseguimos imáginá-la uma mulher encantadora. Não necessariamente bonita, é claro... Mas com seus encantos e charme. Ela provavelmente é doce e virtuosa, como diz o Fantasma, mas deve ser bem fogosa tb, já q logo se enrabichou pro lado do cunhado gostosão... (Credo! %_%  Tenho q cuidar desse linguajar...) Ela e Cláudio vivem de afagos... Devem estar em eterna lua-de-mel esses dois...

    O fato é que juntando todos os fatos, há um claro paradoxo aí... Como uma mulher pode ser frágil, doce, virtuosa, atraente e "fogosa"? Simples: sendo o q ela é! Há muitos homens q se sentem especialmente atraídos pelas mulheres doces e meigas, inclusive imaginando q elas não sejam assim tão meigas debaixo dos lençóis. Imagino q esta seja a Gertrudes!

    Camilla Amado interpretou essa doçura e fragilidade como ninguém! Embora eu, particularmente ainda ache q ela poderia ter tido um pouquiiiiinho mais de personalidade, afinal, é uma rainha! E não esqueçamos q foi, tb, por causa dela q um homem foi capaz de matar o próprio irmão! Foi a mais fraquinha do elenco, com certeza, infelizmente.

    Suzana Faini, por sua vez, foi perfeita! Ela entrou no lugar da Camilla e deu UM SHOW! O pouco q puder contemplá-la foi o suficiente pra ver a maravilha q ela fez no papel da Gertrudes! Aplausos e parabéns empolgadíssimos da minina aki! ^_^
 

Polônio

    Polônio é o principal conselheiro do Rei. Ele é um senhor típico daquela época nas cortes... Um político q muda de opinião de acordo com a posição do vento, um homem sem personalidade própria, sem vivência e sem caráter. Um interesseiro e um puxa-saco! Este é Polônio!

    Ele é um personagem com certa veia cômica, um tanto prolixo e bastante ridicularizado por Hamlet. É uma alegoria, q sobrevive até os dias de hj.

    Polônio tem dois filhos... Ambos muito bem criados sob rédeas curtas e disciplina. Ambos têm muito respeito e carinho pelo pai. De Laertes ele espera q torne-se um homem esperto e q saiba "se virar". Provavelemente ele quer q o substitua na função de conselheiro real um dia. Ele não tem, porém, muita confiança no rapaz e manda um empregado vigiá-lo em Paris.  Para Ofélia ele sonha um bom casamento e cuida de preservar sua castidade e honra. Ele, definitivamente, não liga para o q a moça pensa nem se importa com seus sentimentos. Pobre Ofélia... Como é usada a coitadinha!

    Polônio é um DESOCUPADO! Mais se preocupa com a vida dos outros do q com a própria! Tanto q, por sua bisbilhotice, morre antes de todo mundo! Só dá pra sentir pena de uma criatura assim...

    Antonio Pedro compôs um excelente Polônio! Além de rirmos a vera com algumas cenas memoráveis, ele tem aquele jeitão de conselheiro real MESMO! Muito legal! Não tem o q comentar! Cumpre muito bem o seu papel! Parabéns! ^_^
 

Horácio

    O Horácio eu cheguei a conclusão q é um pau-mandado! Mó bucha da peça! Afinal, numa peça q todo jundo morre SÓ ELE  num  morre!! Claro, isso é uma observação sarcástica pois durante toda a ação ele dá provas de caráter, inteligência, lealdade e amizade! É um ótimo homem e o grande amigo de Hamlet!

    É bonito ver o relacionamento dos dois... Um enorme carinho e devoção de ambas as partes! Mas não se deixem enganar: é amor de homem! Embora os tratamentos usados pareçam "íntimos" demais hj em dia, tais como "querido", "amado", "meu senhor", na época eram muito comuns e denotavam respeito e admiração! Junto com esses, "doce", "gentil" e coisas do gênero não querem dizer q o cara é boiola! Vamos ver a época, tá?

    Horácio é gentil, educado e inteligente. Ele, assim como o príncipe, é um homem da razão! Embora ele esteja no meio da ação, ele apenas assiste a tudo e ajuda Hamlet no q lhe é pedido... E como pedem!! "Horácio, cuide dela..." (...) "Horácio, siga-o..." (...) E por aí vai! É daí q eu tirei a teoria q ele é um pau-mandado... Claro q é uma brincadeira! Ele apenas cumpre a sua função sem se intrometer. De certa forma, ele é a representação do público dentro da peça! (Legal essa observação, ne?)

    E é isso! O Horácio de Fernando Eiras cumpre bem sua função! Ele é um homem maduro, sincero, gentil e inteligente! Fica na dele a maior parte do tempo e não hesita em demonstrar sua amizade a Hamlet! Encantador! ^_^
 

Laertes

    Laertes é um personagem um pouco difícil de se estudar. Ele aparece no começo da peça, some pelo meio e só volta no final. Em suas poucas aparições consegui observar alguns pontos...

    Ele é um homem guiado por sua emoção, logo percebe-se. No início, quando dá conselhos a sua irmã, ele o faz por carinho e amor a ela (diferente de seu pai). Ela tb brinca com ele dizendo q ele não deve dar conselhos que ele mesmo não venha a seguir, o q nos leva a crer q seja um libertino ou mulherengo. Ele tb tem algum respeito pelo pai e, provavelmente, o admira pela posição q ocupa. Laertes não é exatamente inteligente nem parece muito inclinado aos estudos, mas provavelmente venceria na vida como o pai: através de joguinhos de poder e esperteza. Vale lembrar q ele é exímio esgrimista, o q nos leva a crer q tenha porte atlético e seja bastante elegante.

    Mas, sem dúvida, o q mais claramente denota seu lado emotivo como dominante sobre sua razão é o fato de o quão facilmente ele foi "levado na conversa" por Cláudio! Ele estava transtornado pelo ódio e desejo de vingança pela morte do pai e a loucura (seguida pela estranha morte) da irmã. Hamlet o descreve como "um jovem nobilíssimo", mas não é essa a imagem que se apresenta dele. Isso é fácil de entender: Hamlet não costuma se enganar quanto ao caráter das pessoas, o q nos leva a crer q aquela atuação de Laertes só é possível graças a cólera q o dominava.

    Vale lembrar que no final da peça, depois q já morreu quase todo mundo, ele pede a Hamlet q o perdoe e q assim tb o perdoaria. Hamlet o perdoa por ver q Laertes definitivamente não é mau... estava apenas fora de si, e assim é perdoado tb pelo jovem, já ciente de seus terríveis erros cometidos.

    O Laertes de Luiz Arthur é um jovem simpático e cheio de energia, exatamente como eu o imaginava. Ele é alegre, expansivo e emotivo... Impulsivo e facilmente controlável através de suas emoções. Além disso é muito kawaii! ^_^ Eu o adoro!! É sem dúvida um dos meus personagens favoritos nessa peça! Kisu! ^.^
 

Ofélia

    Ah, Ofélia... Bela Ofélia... O q é q se pode dizer dessa moça q já não tenha sido dito? É uma moça fraca, frágil, doce e infeliz... Ela realmente ama o príncipe de todo seu coração, e sofre em silêncio a peça inteira. No começo com a loucura de seu amado, depois sendo usada por seu pai e pelo Rei como isca para pegá-lo, e finalmente com a morte de seu pai e o afastamento do príncipe. Então, ela própria enlouquece.

    Algumas pessoas dizem q seu suicídio poderia ser uma espécie de protesto contra toda aquela situação regida por homens, ou talvez seja a prova maior de sua fraqueza em não suportar tantas pressões. Pobre Ofélia... Acho q no lugar dela ou eu endoidava tb ou eu matava todo mundo... Se bem q eu jamais estaria no lugar dela. Na primeira oportunidade eu mandava todo mundo pra p.q.p. e fugia com o Hamlet! ...mas aí já seria uma outra peça, ne? Hehehehe... ~_~

    O fato é q Ofélia ama demais. Ama seu pai, seu irmão e, mais q tudo, o príncipe. Sua vida é vazia e seu amor é negligenciado por todos... Não havia outro fim para a moça além da morte...

    No começo eu a odiava, pq o MEU Hamlet gostava dela... mas até passei q simpatizar com ela, e dividir sua dor... De certa forma nenhuma de nós pode realizar o nosso amor: ela pq está dentro daquele universo, eu pq estou fora dele...

    A Ofélia de Rita Elmôr é perfeita! Boa, doce, frágil e bonita. É uma moça encantadora e aposto q muuuuitos homens suspiram por ela platéia afora... As cenas dela louca estão de cair o queixo!! Ponto pra ela! ^_^ (E sorte dela q beija o Vilela e o Luiz! Kyaaa!!! *Aino jealous*)
 

Guildenstern e Rosencrantz

    Pensei em escrever os dois separadamente, mas não há muito a ser dito sobre esses dois... Eles são dois personagens de certa veia cômica como Polônio, mas estão aqui com o papel de "velhos amigos interesseiros". Sabe? Daqueles q somem durante aaaaanooooss e só aparecem quando precisam de alguma coisa! São alegorias tb, mas são muito interessantes! ^_^

    Guildenstern é, aparentemente, o mais "abobado" da dupla. é sempre meio q "esquecido" na hora das apresentações... (Vide a célebre cena da Rainha os cumprimentando! ^_^) Rosencrantz parece ser um pouco mais esperto, mas só o suficiente pra dar umas "pisadas de bola" mais legaiz! ~_~

    Ambos são totalmente sem caráter e isso fica claro desde o princício, mas é só depois q ficamos sabendo do plano da carta para o rei da Inglaterra q  tomamos conhecimento de quão realmente BAIXOS esses dois são! Não hesitam em mandar matar o suposto melhor amigos por um punhado de ouro!! Uau, hein? De pilantras interesseiros a assassinos! Q descida!

    Marino Rocha e Isaac Bernat merecem meus aplausos empolgadíssimos! Formaram uma bela dupla no palco como Guildenstern e Rosencrantz (respectivamente), sabendo aproveitar bem os momentos para o humor! As cenas de bajulação e "cortesia" dos dois são sensacionais! ^_^
 

Osric

    Hmmm não tem muito o q dizer desse cara tb não... Segundo o príncipe, ele é um nobre dono de muita terra, e um interesseiro como Polônio. A graça dele é seu linguajar pomposo e demasiadamente prolixo! Pra dizer "Laertes mandou te desafiar." o cara gasta umas cinco linhas de adjetivos e elogios só pra dizer "Laertes"! Hahaha... Muito legauz! ^_^ Principalmente quando Horácio menciona q ele "esvaziou sua bolsa de metáforas". Hamlet simplesmente aceita o desafio de Laertes ao q Osric questiona: "Mas é só isso?" Hamlet o ironiza, algo como: "Em resumo é só isso sim, mas ao trasmitir a mensagem vc pode usar de todos os floreios q lhe são característicos!"

    Osric aparece pouco, e é o puxa-saco supremo da peça. Está sempre reverenciando alguém... O ator Flávio São Thiago, q tb fez um dos coveiros, o compôs muito bem. Seu francês tb é impecável! (Aliás, muito bem usado como elemento de humor no personagem!) Infelizmente, ele deixou o elenco quando a peça saiu do CCBB. Agora quem pegou o papel (totalmente modificado, sem o fator cômico) foi o Otto Jr (q antes fazia só o Francisco, um dos guardas). O Otto é ótimo, eu gostei muuuito! A pena é q agora tem um personagem cômico a menos... -__-. Mas o Otto mereceu a chance! Parabéns!
 

Os Coveiros

    Ahhhhh!!! Um dos melhores pedaços da peça é a cena dos coveiros! Sem dúvida é tb a preferida de muita gente!! Os coveiros são gente comum, gente do povo... Representam a plebe e são, ao mesmo tempo, a esperteza e ironia encarnadas. São a prova de q a humildade não quer dizer ignorância. Um é extremamente inteligente, o outro tem cara de ser seu "aprendiz" nas coisas da vida, e é bem mais bobo. São alguns dos meus personagens preferidos tb!

    Alby Ramos tem aqui seu momento de glória no espetáculo! Não tem quem não goste dele!! (Aliás, a maioria dos meus amigos acha o Coveiro o melhor personagem da peça!) Além de ter uma voz lindíssima e ser super-afinado, o cara consegue arrancar risos facilmente até da platéia mais séria (e olha q eu já vi a peça mais de uma vez!). Ele é sensacional! Eu adoro! Será q ele faz parte de alguma banda?? ~_~ Hehehe...

    Flávio São Thiago, q tb fez o Osric, era outro q merecia aplausos. A inocência do seu personagem ficou muito bem caracterizada. Ele aparece menos q o outro coveiro, mas tb é muito legauz! O mais incrível é ver COMO ele muda dependendo do personagem. Sem observação, e sem o folder, provavelmente ninguém nem ia se ligar q era o mesmo ator fazendo o Osric e o Segundo Coveiro!! Isso, vai por mim, é algo dificílimo de fazer! Chama-se, pelo menos no RPG, "vestir o personagem"! Com a saída dele do elenco, entrou o Almir Martins (o guarda Marcelo) fazendo o personagem. Ele está muuuuito bem!!! É outro completamente irreconhecível com um personagem ou outro. Sorte dele e nossa, assim a hilária cena dos dois coveiros não se perdeu! ^_^
 

Os Guardas e a CIA de Atores

    A peça ainda tem em seu elenco Marcelo Dias, Renato Reston, Marcus Anoli, Alcemar Vieira e Jorge Daniel Fonseca. Essa turma aí (junto com o Otto e o Almir) cuida dos papéis secundários, mas não menos importantes! A prova maior é q quase todos os personagens TÊM seus próprios nomes... Os guardas da primeira cena, por exemplo, são Bernardo, Francisco e Marcelo. A CIA de Atores é um caso a parte... Eles são sensacionais! Muito divertido MESM! ^_^ Tem o PADRE tb! Não esqueçam... Ah! E o criado de Polônio! E mais um monte de gente!! Shakespeare criava sempre vários personagens pq ele queria q todos os atores deles tivessem pelo menos UMA fala! Isso enriquecia e por demais suas peças!! (E criou um monte de problemas pra nós hj, ne? ~_~)

    Como eles se revezam muito nos papéis, imagino o rolo q deve ser nos bastidores... Troca de roupa, corre, entra em cena, fala duas frases, volta pros bastidores, troca de novo, volta em cena, fica lá fazendo cara de segurança, volta pros bastidores, faz uma maquiagem caprichada, volta em cena... E por aí vai! Uau, hein? Tem q ser bom, mano! Tá pensando q vida de ator é fácil?

    É por tudo isso e pelo seu ótimo trabalho em cena q eu quero homenagear aqui todos esses atores! Meus parabéns a todos vcs!! Beijos enormes da Aino-chan! ^.^
 
 

    Hmmm... Bem, acho q é isso aí, mais ou menos o q eu acho... ^_^ Eu poderia escrever muito mais, mas já enchi muito, ne? Kisu! ^.^
 

Andrômeda Aino
Escreveu, escreveu, escreveu, escreveu...

 
 

Voltar à Página de Textos